domingo, 18 de outubro de 2015

Crônica: Uma manhã diferente

E as pessoas começaram a sair de seus apartamentos.
O ruído de passos aumentou, assim como as vozes que insistiam em transitar perante minha janela, com toda sorte de comentários:
"Amiga, você está loira?"
"E aí, pivete? Qual foi? É nós!"
"Só assim pr'eu te ver"
"Vem cá rapaz, deixa eu te dar um abraço"
"Cara, você mora aqui no condomínio??? Nunca te vi"
"Que cachorro lindo!"
"Ai, que vergonha, se eu soubesse que iria te encontrar agora, pessoalmente, não teria dito aquilo no WhatsApp ontem"
"Você disse que ia marcar pra gente se vê e de hooooooje que eu espero"
Ah, essa minha janela de mil e uma confidências...
Mas o que havia de diferente neste final de manhã?
O que promoveu aqueles inesperados reencontros?
Nada demais...
Apenas faltou energia elétrica em seus lares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Pesquisar neste blog