quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Acabei de rever...



...Joana D'Arc (Joan of Arc), de Victor Fleming.

"Seu martírio será sua vitória". Assim diziam as vozes de São Miguel, Santa Catarina e Santa Margarida à Virgem de Orléans, como ficou conhecida a jovem de 19 anos que despertou o nacionalismo e ajudou a França a vencer a Guerra dos 100 anos. Depois, a igreja reconhece que condenou uma inocente e séculos mais tarde, foi canonizada (em 1920) e tornou-se padroeira da França. Neste filme (de 1948), vemos sua busca pelo futuro rei francês Carlos VII, que ela ajudaria a coroar, sua participação nas batalhas e seu julgamento ilegal pela Inquisição. A atriz Ingrid Bergman comove com sua interpretação da mártir. Quando ela pede uma cruz, momentos antes de ser queimada viva na fogueira, é de cortar o coração! Um exemplo de fé que não deve ser esquecido, justificando sua pinturas, esculturas e as várias versões para o cinema, com as atrizes Milla Jovovich, Jean Seberg e Leelee Sobieski, por exemplo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Pesquisar neste blog